Número de vagas para estágios cai em todo o Brasil

Por Caroline Bassetto

Em dezembro, acontece a chamada temporada de estágios, quando as empresas abrem os processos seletivos e inscrições. É durante esta época que, estudantes de cursos técnicos ou superiores procuram o primeiro emprego e vêem no estágio uma boa oportunidade para entrar no mercado de trabalho com o pé direito. Porém, muitas vezes, conseguir uma chance de ingressar em uma boa empresa, é tão difícil quanto a maratona de estudos em que os alunos são obrigados a se submeter, se quiserem entrar em uma boa universidade.

A experiência do estágio é essencial para a formação do aluno, mesmo porque, atualmente, o mercado de trabalho exige profissionais com habilidade comprovada para atuar em qualquer área. De Acordo com a estudante do último ano de relações públicas, Ana Lúcia Consulin, a universidade proporciona apenas um conhecimento teórico e, se o aluno não vivenciar momentos reais, nunca estará preparado para enfrentar as dificuldades e mudanças do mercado de trabalho. A estudante que, há seis meses, é estagiária em uma agência de eventos, disse ainda que a vivência do dia-a-dia da profissão lhe proporcionou mais aprendizado do que os dois primeiros anos na universidade.

Embora o exercício do estágio seja uma prática comum, nem todos tem a mesma sorte de Ana. Uma pesquisa realizada pela Abres (Associação Brasileira de Estágios) mostrou que, apesar do Brasil ter registrado um aumento no número de vagas para estagiários em comparação ao ano passado, será necessário que esse número seja quatro vezes maior para atingir a todos os jovens estudantes. Ainda segundo a pesquisa, a nova lei do estágio, promulgada em 28 de setembro de 2008, pode ter contribuído para este cenário. As empresas, por estarem se adaptando a nova lei que prevê, aos estagiários contratados, uma jornada de trabalho de no máximo 30 horas semanais, diminuíram em 18% o número de vagas em 2008. Com a falta de estágios em todo o país, a experiência do primeiro emprego é, muitas vezes, adiada ou simplesmente não acontece.

Por enquanto, os números obtidos através de pesquisas realizadas por centros de incentivo profissional ao estudante a empresa, mostram que, apenas 21% dos estudantes de ensino superior tem a possibilidade de praticar o que vêem desenvolvendo na universidade. Porém, a tendência é que este setor cresça cada vez mais. Levando em conta o cenário atual, o jeito para não ficar de fora do mercado é se aprimorar cada vez mais e se destacar dos concorrentes.

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s